21.9 C
Itapemirim
sábado 2 março 2024

KENNEDY: dois traficantes suspeitos de envolvimento no assassinato de João Vitor vão em cana – Notícias de Presidente Kennedy ES

Presidente KennedyKENNEDY: dois traficantes suspeitos de envolvimento no assassinato de João Vitor vão em cana - Notícias de Presidente Kennedy ES


Os criminosos detidos deixaram os rastros do crime. Um levou João Vitor ao local onde ele foi assassinado, o outro teria apertado o gatilho. As câmeras de vido monitoramento registraram os passos deles. Ambos são ligados aos tráfico de drogas. Já estão a disposição da Justiça. A investigação continua e o delegado agora quer saber os motivos para a brutalidade contra o rapaz.

A Polícia Civil do Estado do Espírito Santo através da Delegacia de Polícia de Presidente Kennedy, com apoio das Delegacias de Itapemirim, Marataízes e Mimoso do Sul e da Guarda Municipal de Presidente Kennedy, realizou a Operação BET KEVAROT e conseguiu prender dois suspeitos de matarem a vítima João Vitor Borges da Silva, que estava desaparecida desde o dia 13/01/2023 e foi encontrada numa área perto da Praia das Neves no dia 21/01/2023. Luciano Elvas Ramos e José Afonso Barreto, vulgo “Pindunga” são também suspeitos de praticarem o tráfico de drogas em Kennedy, inclusive, Luciano é apontado como lider de uma associação para o tráfico de drogas, segundo o delegado, Thiago Viana, responsável pela Delegacia da Polícia Civil no município.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Presidente Kennedy, dr. Thiago Viana, a Polícia chegou aos suspeitos depois de realizar três operações na tentativa de localizar a vítima e obter informações que um dos presos levou a vítima para a localidade de Campo Novo, onde ele foi visto pela última vez com vida.

As informações foram confirmadas por imagens da central de videomonitoramento de Presidente Kennedy, cujas câmeras captaram a movimentação dos suspeitos entre as localidades de Campo Novo, Jaqueira, Santo Eduardo e Praia das Neves.

As imagens obtidas desvelaram que a vítima foi de moto para Campo Novo com um dos suspeitos e depois foi deixada no local de onde veio o carro do segundo suspeito que saiu de Campo Novo e foi para a Praia das Neves, onde João Vitor foi encontrado morto.

O veículo retornou de Praia das Neves 25 minutos após, sem passar por câmeras localizadas próximo à divisa do Estado e da entrada de Praia das Neves.

O carro usado pelo suspeito de executar João Vitor foi apreendido e passará por perícia.

Os suspeitos foram presos por força de mandado de prisão temporária de 30 dias.

Foram cumpridas além das prisões ordens de buscas em quatro locais, sendo que em um deles foi preso uma terceira pessoa, após os policiais encontrarem no seu bar drogas e uma espingarda calibre 36, sendo esta pessoa autuada por tráfico de drogas e posse de arma com numeração suprimida.

Os presos foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória – CDP, de Marataízes.

“A investigação da morte de João Vitor prossegue para elucidação das circunstâncias e motivação do crime, bem como confirmação de que os suspeitos praticavam tráfico de drogas”.

Mensagens de ódio em grupo de WhatsApp podem ter levado à morte de jovem em Presidente Kennedy

A Polícia Civil de Presidente Kennedy está investigando a morte de João Vitor Borges da Silva, de 21 anos, que foi encontrado morto em Presidente Kennedy, na manhã desde domingo, 21.

Segundo delegado de Polícia Thiago Viana, a polícia trabalha com a linha de investigação que o sumiço do jovem ocorreu após divulgação massiva de mensagens de ódio e incentivo a agressão a ele em um grupo de WhatsApp.

João Vitor foi visto pela última vez em Jaqueira no dia 13 de janeiro. Ele saiu de casa, em Boa Esperança, no dia anterior, mas não retornou. A família registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil e estava divulgando fotos e informações sobre o jovem nas redes sociais. 

Um grupo de WhatsApp de moradores começou a divulgar mensagens de ódio contra João Vitor. As mensagens diziam que ele merecia um “cacete”, um “cerrote” e que deveria ser “castigado”, segundo as investigações.

As mensagens foram amplamente compartilhadas no grupo, que conta com mais de 100 membros. O delegado de Presidente Kennedy, Thiago Viana, acredita que as mensagens podem ter contribuído para o desaparecimento de João Vitor.

O corpo de João Vitor foi encontrado na manhã deste domingo (21) em uma área de matagal próximo à Praia das Neves. O cadáver estava em estado de decomposição, o que dificulta a identificação da causa da morte.

A Polícia Civil já identificou os autores das mensagens de ódio e está investigando o caso. Serão realizados depoimentos de testemunhas para tentar esclarecer o que aconteceu com João Vitor. Qualquer informação pode ser repassada para o Disque-Denúncia, no telefone 181.

A família do rapaz está inconsolável com a notícia da morte do jovem. Eles pedem que as autoridades investiguem o caso e que a justiça seja feita.

Atos de ódio e intolerância não são tolerados

A divulgação de mensagens de ódio e incentivo à violência é um crime. As autoridades estão investigando o caso e os autores das mensagens serão responsabilizados.

Fonte: Kennedy em Dia

Familiares encontraram um corpo que supostamente pode ser de João Vitor Borges da Silva, de 21 anos, neste domingo (21) em Praia das Neves. Ele estava desaparecido. O rapaz foi visto pela última vez sábado (13) em Jaqueira, após sair de casa, em Boa Esperança, na sexta (12) e não retornar..

Apesar do reconhecimento feito por parte dos familiares no local, apenas após exames periciais de identificação realizados pela Polícia Civil é que o corpo será liberado para sepultamento, o que pode levar até 30 dias.

Com o sumiço da vítima, a família havia registrado um boletim de ocorrência na Polícia Civil e estava divulgando fotos e informações sobre o jovem nas redes sociais, além de realizar buscas e pesquisas na região.

O local onde o corpo foi encontrado foi isolado pela Guarda Civil Municipal e pela Polícia Militar. A perícia técnica da Polícia Civil já foi acionada e está a caminho do local. O corpo será levado para o Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro.

A Polícia Civil está investigando o caso e pede a colaboração da população nas investigações. Qualquer informação pode ser repassada para o Disque-Denúncia, no telefone 181.
 +

Compartilhe nas redes sociais

Fonte: Espírito Santo Notícias – Notícias de Presidente Kennedy – ES

Você está aqui

- Anunciar é Fácil (28) 99999-4664 -

Confira outras Notícias

Navegue pelas tags:

Mais Lidas