Início Política Governo exonera responsável por monitorar Amazônia no Inpe

Governo exonera responsável por monitorar Amazônia no Inpe

Governo exonera responsável por monitorar Amazônia no Inpe | Getty Images
Governo exonera responsável por monitorar Amazônia no Inpe | Getty Images

Em meio às maiores taxas de alerta de desmatamento da Amazônia dos últimos cinco anos, foi exonerada hoje a pesquisadora responsável pelo trabalho de monitoramento da devastação florestal no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Lubia Vinhas ocupava o cargo de coordenadora-geral de Observação da Terra do Inpe, departamento responsável pelos sistemas Deter e Prodes, que acompanham o desmatamento da Amazônia. A exoneração foi publicada no Diário Oficial desta segunda, assinada pelo ministro Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, pasta à qual é vinculada o Inpe. O motivo ainda não foi esclarecido. A reportagem procurou o ministério, mas ainda não recebeu uma resposta.

Na sexta-feira (10), o órgão atualizou em seu site os dados referentes ao desmatamento da Amazônia em junho, apontando que o ritmo de alta se manteve, mesmo com uma ação de militares na região desde maio e com a pressão que vem sendo feita por investidores estrangeiros para que o governo controle o problema.

Alertas feitos pelo sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), indicam a perda de 1.034,4 km² no mês de junho, alta de 10,65% em relação a junho do ano passado, quando os alertas apontaram desmate de 934,81 km². Em apenas um mês, foram derrubados na Amazônia o equivalente à área da cidade de Belém (Pará).

É o mês de junho com maior devastação dos últimos cinco anos. Já são 14 meses consecutivos de alta no corte da floresta em relação aos mesmos meses do ano anterior. Em oito desses meses, as taxas bateram os recordes do registro desde 2015.

No acumulado desde agosto (quando se inicia o calendário anual para fins de detecção do que ocorre na floresta), o Deter indica a devastação de 7.566 km², ante 4.589 km² no período de agosto de 2018 a junho de 2019. O aumento para esse período é de 65%.

O valor até o momento já é maior do que o acumulado de todos os alertas dos 12 meses entre agosto de 2018 e julho de 2019: 6.844 km². Somente nos primeiros seis meses deste ano, foram mais de 3 mil km² de florestas perdidos, o equivalente a duas vezes a área da cidade de São Paulo.

No ano passado, quando alertas do Deter começaram a indicar que a Amazônia estava sendo devastada, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, rejeitaram inicialmente os dados e chegaram a alegar que eles eram mentirosos. O estresse acabou culminando, em agosto, na exoneração do então diretor do Inpe, Ricardo Galvão.

Alguns meses depois, quando foram divulgados os dados do sistema Prodes, que traz os dados oficiais de desmatamento na floresta, confirmou-se que a perda de vegetação na Amazônia, entre agosto de 2018 e julho de 2019 havia sido a maior desde 2008.

Apesar dos números alarmantes, da cobrança de investidores estrangeiros e nacionais, das denúncias feitas por agentes ambientais, pesquisadores e ambientalistas, o problema não cessa. As taxas mensais de alertas do Deter continuaram em alta desde então.

O governo enviou em maio deste ano uma nova operação militar para a floresta, a Verde Brasil 2, mas no mesmo período, o desmatamento continuou subindo.

Fonte: uol.com.br

- Publicidade -

Mais Lidas

Carta ao saudoso José Rubens Bruamana…

Inaugurei esse meu site nesta terça-feira (19) e você me disse no mesmo dia que iria escrever artigos para compor ele. Eu imaginava escrever...

Bispo rifa seu Fusquinha de 50 anos para ajudar Santuário no ES

Bispo emérito (aposentado) de Colatina, dom Décio Zandonade não esconde de ninguém sua paixão por Fuscas. Já teve vários, desde quando era bispo auxiliar...

Ida Gazzani, ex vereadora de Marataízes, morre neste domingo (21)

Morreu na madrugada deste domingo (21) a admirada e respeitada, Ida Maria Zeltzer Gazzani, moradora de Marataízes, mas que também abraçou a cidade de...

Bispo da Igreja Anglicana de Piúma se recupera da Covid-19 e recebe alta após 26 dias na UTI

O Bispo da Igreja Anglicana de Piúma - Comunidade Santíssima Trindade, Dom Valtair Zuqui, foi hospitalizado no dia 02 de maio, após sentir os...

Jovens gravam vídeo interativo em casa incentivando a oração durante a pandemia

Os jovens da comunidade católica Santo Antônio, da Paróquia Santíssima Trindade de Marataízes, produziram um vídeo em um formato que está em alta na...

Agência de Marketing Digital atende todo estado do Espírito Santo

A agência de Marketing Digital, Focus - Social Media, está atendendo todo o estado do Espírito Santo com seus serviços. A empresa está no...

Primeiro Santuário de Nossa Senhora Aparecida – Basílica Velha

Há mais de 130 anos, o primeiro Santuário de Nossa Senhora Aparecida acolhe os romeiros que chegam à cidade para agradecer. Fotografia: Emella Simões

Marataízes soma mais 11 casos da Covid-19 totalizando 227 neste sábado (30)

A Prefeitura de Marataízes divulgou o novo boletim da Covid-19, expedido na tarde deste sábado (30) pela Secretaria Municipal de Saúde, através do setor...

Lockdown a partir desta terça-feira (26) no Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim

O Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) passa a funcionar em regime de lockdown a partir desta terça-feira (26). Serão suspensas todas as...

Ibatiba: Mulher de 37 anos morre atropelada por caminhão na BR 262

Uma mulher de 37 anos morreu na noite desta quarta-feira (20), ao ser atropelada por um caminhão e arrastada por alguns metros, na BR...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui