21.7 C
Itapemirim
sexta-feira 20 maio 2022

DHPP prende dois suspeitos de atirarem contra policial militar na Serra – Notícias da Polícia Civil ES

PolíciaDHPP prende dois suspeitos de atirarem contra policial militar na Serra - Notícias da Polícia Civil ES

A Polícia Civil (PCES), por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Serra, prendeu dois suspeitos de envolvimento no crime que vitimou um policial militar, no bairro Nova Carapina II, na Serra, na última quarta-feira (09). As prisões ocorreram na quinta-feira (10), cerca de 24 horas após o crime. As prisões foram divulgadas na sexta-feira (11), em entrevista coletiva, na Chefatura da Polícia Civil, em Vitória.

O Secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, destacou o trabalho que a DHPP da Serra realizou. “A Polícia Civil contribui com mais uma prisão importante, porque a vítima era um servidor do 6º Batalhão da Polícia Militar, ele contribuía para a segurança pública capixaba”, ressaltou Ramalho.

Durante a coletiva, o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, esclareceu que as investigações tiveram início assim que o fato chegou ao conhecimento da Polícia Civil. “Os criminosos demonstraram frieza e crueldade não tendo nenhuma compaixão ao próximo”, disse.

Quatro dos suspeitos já foram identificados, sendo que dois se encontram presos: um indivíduo de 23 anos que, segundo as investigações, foi o responsável por vigiar e escoltar a vítima no dia do crime, e um jovem de 22 anos, que foi um dos executores.

De acordo com o titular da DHPP da Serra, delegado Rodrigo Sandi Mori, a motivação seria uma troca de tiros ocorrida há um mês, entre o policial militar que foi vitimado e um dos suspeitos do crime, em Nova Carapina II, na Serra.

“Em razão disso, e por vingança, os suspeitos se reuniram há 15 dias e decidiram que a vítima seria executada, de preferência quando estivesse na frente de um supermercado, situado na mesma região. Na reunião ficou estabelecido que cada executor receberia um valor de R$ 3 mil pela execução. E o suspeito de 23 anos responsável de vigiar e escoltar a vítima receberia mil reais”, explicou.

No dia seguinte ao crime, a equipe da DHPP de Serra iniciou as diligências para identificar e prender os envolvidos. Ao analisarem as imagens de videomonitoramento do supermercado e de posse de informações do Disque-Denúncia, que informava a autoria e os locais que os suspeitos do crime poderiam ser localizados, a equipe da DHPP Serra montou uma operação e se dirigiu para o bairro Nova Carapina II, na Serra.

O suspeito de 23 anos foi preso no momento que saía da sua residência. Ao avistar as viaturas da polícia tentou fugir, mas não obteve êxito e foi detido. No interior do imóvel, os policiais da DHPP Serra conseguiram apreender um colete balístico. 

Os registros policiais indicam que este indivíduo tem ficha criminal extensa. Em 2018 foi preso por porte ilegal de arma de fogo, e já era investigado pela DHPP da Serra por um homicídio, ocorrido no bairro Central Carapina, no mesmo ano. Há 15 dias tinha sido preso pela Polícia Militar (PMES), com um revólver calibre .38, e pagou fiança para responder em liberdade por porte ilegal de arma de fogo.

Em continuidade às diligências, o jovem de 22 anos, suspeitos de efetuar um dos disparos e de subtrair a arma do policial militar, foi encontrado no bairro Laranjeiras, também na Serra, em frente a um prédio comercial.

“Os dois foram conduzidos até a delegacia, um deles confessou a autoria do crime, já o outro negou, porém foi contraditório em várias partes do interrogatório. Após a análise das imagens, das denúncias e das demais provas, nas primeiras 48 horas de investigação, não tivemos dúvida nenhuma da participação dos dois suspeitos no crime e dos outros que já foram identificados”, afirmou Sandi Mori.

Os suspeitos foram autuados em flagrante por tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima e contra agente de segurança pública, em razão da função exercida pela vítima. Ambos já passaram pela audiência de custodia, na qual a prisão em flagrante foi convertida para preventiva. 

Texto: Brenda Corti, estagiária da Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi)


Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna – (27) 3137-9024
imprensa.pc@pc.es.gov.br

Atendimento à Imprensa:
Matheus Zardini / Camila Ferreira
(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693 / (27) 99231-5157
comunicapces@gmail.com



Fonte: Notícias do site da Polícia Civil do Espirito Santo – Confira mais informações em Polícia Civil do Estado do Espírito Santo.

Você está aqui

- Anunciar é Fácil (28) 99999-4664 -

Confira outras Notícias

Navegue pelas tags:

Mais Lidas