20.6 C
Itapemirim
terça-feira 17 maio 2022

Defa prende acusado de dar prejuízo de mais de R$ 1 milhão a universitários que contrataram serviços de formatura – Notícias da Polícia Civil ES

PolíciaDefa prende acusado de dar prejuízo de mais de R$ 1 milhão a universitários que contrataram serviços de formatura - Notícias da Polícia Civil ES

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia de Defraudações (Defa), prendeu um homem de 39 anos, acusado de aplicar golpes em pelo menos 120 universitários que contrataram serviços para a realização de formaturas. O suspeito foi preso no último domingo (13), enquanto participava de um campeonato de jiu-jítsu, em Vitória.

Os detalhes foram repassados em entrevista coletiva nessa quarta-feira (16), na Chefatura de Polícia Civil. O delegado-geral da PCES, José Darcy Arruda, explicou que este tipo de crime exige tempo para ser investigado. “A Defa trabalha com crimes de fraudes e não é fácil de solucioná-los da noite para o dia. O crime em questão está relacionado a fraudes em formatura, sonhos que foram jogados fora. As pessoas pagaram durante anos e, no momento da formatura, as vítimas não tiveram a comemoração”, disse.

Nos anos de 2015 e 2016, o acusado celebrou contrato de prestação de serviço com onze comissões de formaturas, fazendo-as acreditar que realizariam os eventos firmados em contrato. Em meados de 2019, nas vésperas das festividades, as vítimas perceberam o golpe, que acarretou um prejuízo total de mais de R$ 1 milhão de reais.

A descoberta ocorreu quando uma aluna cobrou os convites da formatura e descobriu que os convites não foram pagos. A comissão de formatura desta estudante fez contato com outras e foi constatado que existiam mais vítimas. Juntos, elas procuraram a Defa, que deu início às investigações.

Ao todo, nove Inquéritos Policiais (IP) foram instaurados na Defa, sendo que 11 comissões de formaturas foram prejudicadas. Segundo as apurações, foram mais de 120 universitários vitimados, que pagavam pacotes de eventos que variavam entre R$ 7 e R$ 20 mil por aluno.

Contra o suspeito, havia dois mandados de prisão em aberto e quatro ações penais em curso, sendo três em Vitória e uma em Cariacica, referentes a crimes de estelionato. No entanto, localizá-lo foi uma tarefa difícil, já que ele apresentava vários endereços e chegou a passar seis meses na China, levando uma vida luxuosa, que incluía participar de vários eventos esportivos, como campeonatos de automobilismo e artes marciais.

No último dia 13, a equipe da Defa recebeu informações de que o suspeito estaria em um evento de jiu-jitsu no Tartarugão, em Vitória. Os policiais realizaram diligências e cumpriram o mandado de prisão. Após os procedimentos de praxe, o homem de 39 anos foi conduzido à unidade prisional, ficando à disposição da Justiça.

De acordo com o titular da Defa, delegado Douglas Vieira, as vítimas, muitas vezes, acham que é um ilícito civil e, por conta disso, não procuram a delegacia. “O que aconselhamos é, caso tenha dúvidas, faça o Boletim de Ocorrência e deixe que a delegacia analise se é um mero desacordo comercial ou um crime de estelionato”, explicou.

Texto: Brenda Corti, estagiária da Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi)

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna – (27) 3137-9024
imprensa.pc@pc.es.gov.br

 

Atendimento à Imprensa:
Matheus Zardini / Camila Ferreira
(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693 / (27) 99231-5157
comunicapces@gmail.com

 



Fonte: Notícias do site da Polícia Civil do Espirito Santo – Confira mais informações em Polícia Civil do Estado do Espírito Santo.

Você está aqui

- Anunciar é Fácil (28) 99999-4664 -

Confira outras Notícias

Navegue pelas tags:

Mais Lidas